Braskem - Novas formas de ver o mundo

Relatório Anual e de Sustentabilidade 2010

+ A | - A
c c

Dimensão econômico-financeira

PDF do Capítulo
Vista panorâmica do interior de uma unidade industrial da Braskem

O ano de 2010 apresentou um cenário favorável para a atuação da Braskem, com o aumento da demanda doméstica por resinas termoplásticas e, ao mesmo tempo, a elevação das cotações dos produtos petroquímicos no mercado internacional.

No segmento de resinas, considerando apenas três itens – polipropileno, polietileno e PVC –, as vendas domésticas da Companhia atingiram 3,4 milhões de toneladas, resultado 11% superior ao verificado em 2009. Já no mercado externo, as vendas caíram 11% em volume, em consequência do redirecionamento para o Brasil, movimento compensado pelo aumento de preços das resinas no mercado internacional. O total produzido pela Braskem no ano alcançou 5,4 milhões de toneladas, 6% a mais que no ano anterior.

Já no segmento de petroquímicos básicos, os preços internacionais tiveram aumento médio de 56% no ano. Enquanto as vendas de eteno e propeno cresceram 6%, a receita com BTX aumentou 5% e a de cumeno, 20%, neste caso devido ao aquecimento do setor têxtil e ao aumento da capacidade da Unidade de Petroquímicos Básicos de São Paulo (em Mauá, na região do ABCD).

Do ponto de vista operacional, a estratégia foi buscar operações com a menor perda possível, para melhorar o desempenho de todos os indicadores – desafio que se tornou maior pela aquisição da Quattor e da Sunoco Chemicals, atual Braskem America, que eram geridas de maneira diferente. Durante 2010, a média de utilização das plantas industriais chegou a 87%, com evolução de um ponto percentual em relação a 2009 (o cálculo considera a entrada dos novos ativos).

Por outro lado, em termos de gestão financeira, as prioridades foram equalizar a dívida herdada da Quattor – objetivo plenamente alcançado – e gerar um nível de caixa seguro para evitar riscos de baixa liquidez e para suportar a operação de uma empresa que ganhou um novo porte, com necessidades crescentes de investimentos.

Tais esforços, em conjunto, permitiram à Braskem encerrar 2010 com resultados financeiros superiores aos projetados e com maior rentabilidade na Quattor e na Braskem America, recuperar o preço de suas ações e realizar novos negócios, que impulsionam a Companhia a manter seu crescimento no médio prazo. Dentre as principais iniciativas do ano, além da aquisição dos novos ativos no Brasil e nos Estados Unidos, destacam-se: a inauguração da maior fábrica de eteno verde do mundo, no Polo Petroquímico de Triunfo (RS); o início da duplicação da fábrica de PVC, na cidade de Marechal Deodoro (AL); e o acordo para desenvolver um projeto petroquímico integrado no México, bem como outros investimentos em território nacional e estrangeiro. Se, até 2009, a Braskem ocupava a 12ª colocação entre as maiores empresas do mundo no setor, a Companhia iniciou 2011 na 8ª posição em capacidade de produção de polímeros, assumindo um caráter estratégico para o País.

De acordo com dados do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, o volume de importações brasileiras de resina cresceu 26% em 2010 em relação a 2009. Em igual período, a receita com exportações da Braskem aumentou mais de 56%, ao saltar de US$ 2,7 bilhões para US$ 4,2 bilhões. Os números confirmam que o mercado petroquímico tem uma dimensão global.

O pioneirismo de sua atuação em matérias-primas renováveis (etanol da cana-de-açúcar) posiciona a Companhia entre as mais inovadoras do seu setor, além de lhe permitir maior competitividade num mercado que valoriza, cada vez mais, o comprometimento com o desenvolvimento sustentável. A expectativa é que esse diferencial gere, no futuro, mais valor para a Empresa.

Apesar do elevado nível de investimentos no ciclo atual, a Administração da Companhia propôs à Assembleia Geral Ordinária a distribuição de dividendos no montante total de R$ 666 milhões. A Braskem estabelece metas de desempenho e as desdobra internamente até o menor nível de liderança na Companhia. A Diretoria Financeira e de Planejamento Estratégico é que responde pelo cumprimento dos objetivos de desempenho. A política financeira da Organização, disponibilizada publicamente, abrange a Braskem e todas as empresas controladas, no Brasil e no exterior.